Comunicação - Notícias

Acidente de Trabalho Mortal no seguimento de derrocada em Lisboa

29/11/2016

Acidente de Trabalho Mortal no seguimento de derrocada em Lisboa

Duas pessoas morreram ontem, segunda-feira, na sequência da derrocada de um prédio no centro de Lisboa. 


A remoção dos corpos, desaparecidos nos escombros, ocorreu sob perigo iminente, já que as estruturas poderiam ceder a qualquer momento.

As vítimas são trabalhadores ao serviço do empreiteiro da obra, uma empresa de Braga. As obras, que visavam a reabilitação do edifício, decorriam já há dois meses, não havendo quaisquer suspeitas de que as paredes interiores estivessem em risco.

A Autoridade para as Condições do Trabalho esteve presente no local, sendo que, na falta de condições de segurança, não pode sequer entrar no edifício.

O Inspetor-Geral da ACT referiu que as instabilidades numa demolição não podem existir, pois existem normas de segurança a cumprir.

Pedro Pimenta Braz mostrou, igualmente, preocupação pelo facto de morrerem pessoas a trabalhar no meio da cidade de Lisboa, justificando que tal não pode acontecer em países modernos, dando também o exemplo da Suécia. Tanto Portugal como a Suécia têm 10 milhões de habitantes, cinco milhões dos quais são população ativa. No ano passado morreram em Portugal 160 pessoas, na sequência de acidentes de trabalho e na Suécia, no mesmo período, 35.

Segundo Pedro Pimenta Braz "todos temos um caminho muito grande a fazer: as nossas empresas, empreiteiros e a ACT", para evitar estas mortes.

 

Fonte: TVI24 

Imagem: TVI24

 

 

 
Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis