Comunicação - Notícias

Dia Nacional do Doente com AVC: sabe como prevenir?

31/03/2016

Dia Nacional do Doente com AVC: sabe como prevenir?

 

O Dia Nacional do Doente com Acidente Vascular Cerebral (AVC) assinala-se a 31 de março. A doença é uma das principais causas de morte em Portugal.

 

A data, instituída através do Despacho 23910/2003, de 11 de dezembro, tem como objetivo chamar a atenção da população para a realidade da doença em Portugal e sensibilizar toda a sociedade para as medidas que se podem e devem tomar para a sua prevenção.

O Dia foi criado por proposta do Núcleo de Estudos das Doenças Vasculares Cerebrais da Sociedade Portuguesa de Neurologia, que viria a transformar-se, posteriormente, em Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral.

 

O AVC, que se caracteriza por um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de circulação arterial) ou hemorragia no cérebro, continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal.

As primeiras três horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro de um doente. O internamento precoce dos doentes em unidades especializadas reduz a morbilidade e a mortalidade a curto e longo prazo.

"O enfarte do miocárdio e o acidente vascular cerebral (AVC) são uma das principais causas de morte em Portugal mas esta situação pode ser alterada, já que estas doenças podem ser prevenidas pela adoção de um estilo de vida saudável e vigilância médica regular".

Esta é uma das informações que pode ser encontrada na brochura "Doenças Cardiovasculares", editada recentemente pelo Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Não Transmissíveis, do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Instituto Ricardo Jorge), com o objetivo de contribuir para a promoção da literacia em saúde da população portuguesa.

Elaborada por especialistas do Instituto Ricardo Jorge, esta publicação explica, através de uma linguagem simples e clara, que as doenças cardiovasculares podem ser prevenidas atuando ao nível do controlo dos fatores de risco, o que diminui a probabilidade de se se sofrer uma destas patologias. É ainda fornecida informação sobre outras doenças vasculares, risco cardiovascular global e oito conselhos para manter o seu coração saudável, bem como recomendações para controlar os fatores de risco.

 

O que são as doenças cardiovasculares?

  • As doenças cardiovasculares (cardio = coração; vasculares = vasos sanguíneos) afetam o sistema circulatório, ou seja, o coração e os vasos sanguíneos (artérias, veias e vasos capilares).
  • As doenças cardiovasculares são de vários tipos, sendo as mais preocupantes a doença das artérias coronárias (artérias do coração) e a doença das artérias do cérebro.
  • Quase todas são provocadas por aterosclerose, ou seja, pelo depósito de placas de gordura e cálcio no interior das artérias que dificultam a circulação sanguínea nos órgãos e podem mesmo chegar a impedi-la.
  • Quando a aterosclerose aparece nas artérias coronárias, pode causar sintomas e doenças como a angina de peito, ou provocar um enfarte do miocárdio.
  • Quando se desenvolve nas artérias do cérebro, pode originar sintomas como, por exemplo, alterações de memória, tonturas ou causar um acidente vascular cerebral.
  • O enfarte do miocárdio e o AVC são uma das principais causas de morte em Portugal. Mas a situação pode ser alterada, já que estas doenças podem ser prevenidas pela adoção de um estilo de vida saudável e vigilância médica regular.

 

Sabe como prevenir as doenças cardiovasculares?

O controlo dos fatores de risco é a melhor forma de prevenir as doenças cardiovasculares.

Um fator de risco é uma condição que aumenta o risco cardiovascular, ou seja, aumenta a probabilidade de sofrer uma doença cardiovascular. Os fatores de risco podem ser divididos em duas grandes categorias: fatores de risco modificáveis e fatores de risco não modificáveis.

 

Fatores de risco modificáveis

  • Açúcar elevado no sangue (diabetes)
  • Colesterol elevado (hipercolesterolemia)
  • Trigliceridos elevados (hipertrigliceridemia)
  • Pressão arterial elevada (hipertensão arterial)
  • Excesso de peso e obesidade
  • Hábito de fumar
  • Abuso de bebidas alcoólicas
  • Pouco exercício físico (sedentarismo)

 

Fatores de risco não modificáveis

  • Idade
  • Sexo
  • Genética (inclui a história familiar de doenças cardiovasculares)

 

Consulte aqui a brochura "Doenças Cardiovasculares"

 

 

Fonte: Portal da Saúde

 

 

 

 

 

 

 

Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis