Comunicação - Notícias

Alimentação: 5 decisões (felizes) para 2016

04/01/2016

Alimentação: 5 decisões (felizes) para 2016

 

Comer melhor em 2016 é uma promessa com impacto real na nossa vida e na saúde do planeta. Os hábitos alimentares inadequados são as principais condicionantes dos anos de vida saudáveis perdidos pelos portugueses e a produção alimentar é um dos principais responsáveis pelo aquecimento do planeta e emissões de gases com efeitos de estufa.

Felizmente, com um pequeníssimo esforço, contribui para mudar muitas coisas, se multiplicarmos as ações individuais por muitos milhares de pessoas.

 

 

Eis as 5 medidas que podem fazer uma enorme diferença: 

1. Substitua a refeição de carne por um prato vegetariano, uma vez por semana. Este gesto, ao longo de um ano, equivale a poupar em emissões de carbono, cerca de 500 Km de automóvel;

 

2. Experimente cozinhar sem sal, uma vez por semana. É possível cozinhar comida saborosa sem a substância responsável por retirar muitos anos de vida saudável a milhares de portugueses, já que mais de 4 milhões de portugueses sofrem de hipertensão arterial devido ao consumo excessivo de sal;

 

3. Substitua o consumo diário de refrigerantes ou bebidas açucaradas por água. O consumo regular de refrigerantes tem vindo a ser associado ao aparecimento de diabetes tipo II e cárie dentária. Por outro lado, um único refrigerante ou outra bebida açucarada pode conter, por lata de 330 ml, cerca de 35 gr de açucar. Estas quantidades equivalem ao consumo anual de mais de 12 kg de açucar e alguns kgs de gordura corporal a mais no final do ano.

 

4. Consuma sopa pelo menos uma vez por dia e, sempre que possível, substitua, em parte ou totalmente, a batata por leguminosas (feijão, grão, ervilha, fava, lentilha, etc). A presença de hortícolas e leguminosas ajudam a regular o colestrol, são fonte de vitaminas e minerais, reduzem o risco de doença cardiovasculares e certos tipos de cancro, reduzem o risco de diabetes tipo II e podem ter papel importante na regulação do trânsito intestinal e controlo do apetite. Uma dose diária destes alimentos protetores é decisiva para uma alimentação equilibrada e uma vida saudável.

 

5. É importante evitar desperdiçar comida. Compre e cozinhe apenas o necessário e reaproveite. Um terço da comida produzida no nosso planeta nunca chega a ser consumida. Ou seja, a "comida que não é comida" é uma das principais fontes de poluição num mundo onde 795 milhões de pessoas passam fome. 

 

Fonte: www.dgs.pt

 

 

 

 

 

Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis