Comunicação - Notícias

Alerta para cuidados a ter com o frio

05/12/2014

Alerta para cuidados a ter com o frio

Face à queda acentuada das temperaturas verificada hoje e nos próximos dias, conheça os principais problemas de saúde relacionados com o frio e o que fazer em caso de sintomas, com base no alerta emitido ontem pelo INEM.

 

Quando as temperaturas estão muito baixas, é importante que as pessoas se mantenham quentes e seguras, sendo que crianças e idosos são particularmente vulneráveis. Não obstante, qualquer pessoa pode ser afetada.

A exposição a baixas temperaturas, no interior e exterior, podem causar riscos sérios ou letais para a saúde. Permanecer em casa pode ser uma medida adequada a várias situações, sendo importante conhecer os vários perigos. Muitas casas estarão frias devido à falta de energia ou pelo sistema de aquecimento não ser adequado à temperatura e, quando somos forçados a utilizar aquecedores e lareiras, aumenta o risco de incêndio, bem como o de intoxicação por monóxido de carbono.

 

EMERGÊNCIAS MÉDICAS RELACIONADAS COM O FRIO 

HIPOTERMIA

Quando exposto a baixas temperaturas, o corpo perde calor mais depressa do que o que consegue produzir. O resultado é hipotermia (temperatura corporal excessivamente baixa), situação perigosa, pois a pessoa poderá não se aperceber da sua situação e assim não fazer nada para a corrigir.


São geralmente vítimas de hipotermia:

  • Idosos com fraca alimentação, roupa ou aquecimento;
  • Bebés que dormem em quartos frios; 
  • Pessoas que permanecem no exterior por períodos prolongados;
  • Consumidores de álcool ou drogas. 

 

Sinais de aviso - Adultos

  • Tremores, exaustão;
  • Confusão, mãos inquietas; 
  • Sonolência, perda de memória, fala "lenta/baralhada/confusa". 

 

Sinais de aviso - Crianças

  • Pele muito vermelha e fria; 
  • Apatia. 

 

O que fazer?

Perante alguns destes sinais, procure ajuda médica e, em caso de emergência, ligue 112. Aqueça a pessoa da seguinte forma:

  • Coloque a vítima num quarto quente ou abrigo; 
  • Se a vítima estiver com roupa molhada, retire-a, mantendo a pessoa seca e quente enrolada num cobertor, incluindo cabeça e pescoço; 
  • Aqueça a parte central do corpo;
  • Bebidas quentes podem ajudar no aumento da temperatura corporal, mas não ofereça bebidas alcoólicas. Não tente dar de beber a uma pessoa inconsciente; 
  • Mantenha a temperatura. 

 

QUEIMADURAS PELO FRIO

As queimaduras pelo frio são lesões causadas por congelação, que condicionam perda de sensibilidade e de cor nas zonas afetadas. Estas queimaduras atingem mais frequentemente o nariz, orelhas, bochechas, queixo, dedos das mãos e dos pés.


Como reconhecer queimaduras pelo frio?

Ao primeiro sinal de vermelhidão ou dor em qualquer zona da pele, saia do frio e proteja a pele exposta. Qualquer dos seguintes sinais poderão indicar queimaduras: 

  • Área da pele branca ou acinzentada;
  • Pele invulgarmente firme ou cerosa; 
  • Formigueiro.

 

O que fazer?

Se detetar sinais de queimaduras procure ajuda médica. Se existirem queimaduras sem sinais de hipotermia e não existir auxílio médico imediato, proceda da seguinte forma: 

  • Vá para uma divisão aquecida logo que possível; 
  • Submerja a área afetada em água morna - não quente (a temperatura deverá ser confortável ao toque nas áreas do corpo não afetadas), ou, aqueça a área afetada com calor corporal; 
  • Não massaje a área queimada, pois pode causar mais danos;
  • Não use compressas aquecedoras ou fontes de calor para aquecer, uma vez que as áreas afetadas estão dormentes e poderão queimar facilmente. 

 

 

Estes procedimentos não substituem os cuidados médicos apropriados. A hipotermia e as queimaduras devem ser avaliadas por pessoal de saúde qualificado. 

 

Fonte: INEM

 

 

 

 

Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis