Comunicação - Notícias

“O sucesso da SST depende dos empresários” - Entrevista

13/11/2014

“O sucesso da SST depende dos empresários” - Entrevista

Carlos Torres, Diretor Comercial e Marketing do Grupo Centralmed, explica a importância do sucesso dos serviços de SST nas Empresas, em entrevista à RHOnline

A Segurança e a Saúde no Trabalho (SST) é importante para as empresas, porque para além de constituir uma obrigação legal e social é uma alavanca para a produtividade e criatividade. Carlos Torres, Diretor Comercial e Marketing do Grupo Centralmed explica, em entrevista ao RHOnline, as vantagens empresariais dos serviços de SST. Na sua opinião: “Os benefícios económicos para as empresas, tanto grandes como pequenas, de uma boa SST são significativos. Todavia, um mau desempenho nesta matéria tem um impacto muito grande nas pequenas empresas.”

Quais são os benefícios para as empresas ao recorrerem aos serviços de Segurança e Saúde no Trabalho (SST)?
A Segurança e Saúde no Trabalho tem como objetivo fundamental a promoção de ambientes de trabalho saudáveis e seguros, através da vigilância da saúde dos trabalhadores  e da prevenção dos riscos nos locais de trabalho.
Uma empresa orientada para o bem-estar dos seus colaboradores e apoiada nas boas práticas de SST, contribui de uma forma clara para um melhor ambiente de trabalho, para colaboradores com índices de motivação superiores e níveis  de produtividade mais elevados e para taxas de sinistralidade mais baixas. Na prática, vamos ter empresas mais empenhadas, mais competitivas e mais rentáveis.
 
E que vantagens acrescem quando recorrem ao Grupo Centralmed?
Apoiamos os nossos clientes, no cumprimento da legislação em vigor, oferecendo um conjunto de serviços, tendo em conta o setor de atividade e as necessidades específicas. Colaboramos na resposta às solicitações das entidades oficiais e outros organismos oficiais intervenientes na área da SST. Trabalhamos em parceria com os nossos clientes no sentido de que os seus trabalhadores estejam em boa forma, e quando assim é rendem muito mais e estão mais motivados no seu posto de trabalho.
 
Os custos e benefícios são quantificáveis? Se sim, quais são?
As medidas relativas à SST tendem a ser implementadas tardiamente e ainda são vistas como um custo acrescido e não como um benefício. Mas o que representa efetivamente um custo é a não implementação destas regras. A cultura da segurança em Portugal apesar de ter evoluído consideravelmente é uma cultura reativa que não aposta na prevenção.
A grande maioria das empresas encara a SST como um custo e a consequência desta postura é a diminuição da produtividade devido à sinistralidade e absentismo. E o preço a pagar é demasiado alto!
 
Esta atividade exige recursos que muitas vezes são escassos, no entanto, o êxito destas políticas depende muito da eficácia do trabalho da ACT e da DGS. Concorda?
O sucesso da SST nas empresas depende essencialmente dos empresários assumirem essa responsabilidade, de modo a torná-la parte integrante da cultura da empresa.
O enquadramento legal existente e as orientações técnicas do ACT e da DGS disponibilizam toda a informação necessária à atividade de  SST nas empresas. No entanto, se o exemplo não vier de cima, a probabilidade de se realizar um trabalho que dê frutos estará limitada à partida.
 
Qual é a importância desta matéria para a economia nacional?
Na situação atual que se vive em Portugal, faz todo o sentido refletirmos sobre o papel da SST e o seu contributo para o crescimento económico das empresas. Ao promover um ambiente saudável e seguro criam-se condições para o bem-estar dos trabalhadores, e os níveis de motivação aumentam.
 
E isso influencia a competitividade e produtividade?
Pessoas motivadas são mais eficientes, eficazes e criativas. A produtividade e a competitividade das empresas tendem a melhorar. Cria-se assim condições para que os objetivos individuais e globais fiquem mais próximos e os resultados sejam atingidos.
 
Os resultados da boa aplicação das normas e regras da SST têm o mesmo impacto numa empresa de grande dimensão do que numa pequena e média?
Os benefícios económicos para as empresas, tanto grandes como pequenas, de uma boa SST são significativos: Aumenta a produtividade dos trabalhadores; Reduz o absentismo; e Reduz as indemnizações.
Um mau desempenho em matéria de SST tem um impacto muito grande nas pequenas empresas. Os custos humanos para a empresa de um acidente mortal no local de trabalho, de um grande incêndio ou de uma ação judicial importante são óbvios.
 
Que evolução sofreram os resultados nas pequenas e médias empresas?
A maioria dos empresários olham para esta questão como uma obrigação e meramente para a necessidade de cumprirem com uma imposição legal. Preocupam-se muito com o preço do serviço e pouco com a qualidade do serviço. Mas não avaliam o custo de terem um serviço de SST inadaptado aos riscos da sua empresa.
 
As Empresas de Serviços Externos de SST têm a obrigação de serem as primeiras responsáveis pela excelência dos serviços de saúde ocupacional?
Sem dúvida que o grande desafio é garantir que num contexto tão adverso como aquele que vivemos, não seja posto em causa todo o caminho já percorrido na promoção e vigilância da saúde e segurança nos locais de trabalho.
A tentação de baixar a prioridade da SST nas empresas é real, mas temos o direito de esperar de todos os atores com intervenção nesta área (entidades oficiais, empregadores e prestadores de serviços) uma atitude equilibrada e responsável.


 Fonte: www.rhonline.pt

 

 

 

Voltar às notícias
Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis